quinta-feira, 2 de julho de 2015

No NPDEAS, grupo de pesquisa do qual faço parte, trabalha com diversas tecnologias para produzir biodiesel de microalgas. Uma das formas utilizadas consiste no uso da biomassa úmida de microalgas diretamente após a centrifugação. 

Uma vantagem deste processo está na eliminação da etapa de secagem responsável por grande gasto energético.

Detalhes sobre a saponificação da biomassa úmida podem ser esclarecidos em artigo recentemente publicado decorrente do trabalho da Química Ambiental Luiza Schroeder sob a minha orientação no PIPE - UFPR (http://demec.ufpr.br/reterm/artigos/338-2015.pdf).

Nossa aluna de doutorado Anne Caroline Defranceschi Oliveira juntamente com a equipe do NPDEAS está produzindo extratos de ácido graxo a partir da microalga Scenedesmus obliquus cultivada em larga escala nos fotobiorreatores tubulares compactos. Vários estudos estão sendo realizados, inclusive a esterificação enzimática dos extratos à biodiesel.

Em função dos nossos trabalhos no NPDEAS fomos contactados pela revista BiodieselBr que publicou uma matéria a respeito do uso de Ácidos Graxos na indústria. A matéria publicada no terceiro bimestre de 2015 de pode ser consultada abaixo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário