segunda-feira, 12 de março de 2012

Sistema Cardiovascular no Exercício do Esporte


       O exercício físico proporciona uma melhora da aptidão física do ser humano contribuindo para a melhoria da saúde e elevando a qualidade de vida, diminuindo estresse, melhora na função cardiorrespiratória, salientando que qualquer tipo de atividade física deve ser introduzido de uma forma gradativa na rotina e sempre respeitando os limites do corpo humano. As respostas fisiológicas principalmente no Sistema Cardiovascular têm como objetivo manter a homeostasia celular em face do aumento das demandas metabólicas. Na prática, ocorrem algumas alterações fisiológicas que vai proporcionando adaptações no sistema cardiovascular, tais como a freqüência cardíaca e a pressão arterial (PA), sua resposta adequada depende das características do exercício que será executado, ou seja, do tipo, da duração, da intensidade e da massa muscular envolvida.
         A freqüência cardíaca é o marcador de trabalho cardíaco (batimentos cardíacos), que quando se encontra na prática de algum exercício físico está com um número aumentado, devido a mobilização no sangue do corpo para os músculos, ou seja, a quantidade de sangue colocada em circulação aumenta conforme a necessidade de fornecer oxigênio aos músculos esqueléticos.
Na pressão arterial, que é a força com qual o coração bombeia o sangue através dos vasos, onde sua determinação é o volume de sangue que sai do coração e a resistência no caminho, quando o corpo está em alguma atividade física a pressão arterial sistólica tende a aumentar proporcionalmente junto com o débito cardíaco e a pressão arterial diastólica reflete a eficiência do mecanismo vasodilatador local dos músculos em atividade, que é tanto maior quanto maior for a densidade capilar do local.
         Hoje, vários estudos têm demonstrado que indivíduos com menor freqüência cardíaca em repouso ou menor taquicardia durante o exercício físico submáximo apresentam menor probabilidade de desenvolverem cardiopatias. Ou seja, o Sistema Cardiovascular irá sofrer as alterações durante o exercício físico de acordo com diversos fatores: a atividade que será realizada, tempo, biotipo da pessoa a realizar o exercício, qualidade de vida e possíveis interferentes.  Alguns estudos concluem que o exercício físico traz muitos benefícios para o sistema cardiovascular, fazendo com que sua prática aconteça para o aumento da qualidade e expectativa de vida.
         Baseado na Disciplina ‘Biomedicina do Exercício no Esporte’ ministrada pelo Prof. Dr. André Bellin Mariano.

Aluna: Janaína Paiva de Almeida Biomedicina
Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

·          Medicina Esportiva/ Atividade Física – Frequência cardíaca e exercícios, acesso em: 4 de set. de 2011. Disponível em: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/5926

·          PROGRAMA NACIONAL DE MARCHA E CORRIDA – Frequência Cardíaca, acesso em: 4 de set. de 2011. Disponível em: http://www.marchaecorrida.pt/frequenciacardiaca.html

·          ANDRADE, Lucas Tadeu; SANTOS, Daniel. Respostas cardiovasculares decorrentes de um programa de treinamento físico misto, musculação e aeeróbio: um estude de caso. Perquierre, Patos de Minas: UNIPAM, n. 7, vol.1; 72-82, ago. 2010.

·          FILHO, Dário C. Sobral; MONTEIRO, Maria de Fátima. Exercício físico e controle da pressão arterial. Rev. Bras. Med. Esporte, vol. 10, n. 6, Nov/dez. 2004.

·          BRUM, Patricia Chakur; FORJAZ, Claudia Lúcia de Moraes; NEGRÃO, Carlos Eduardo; TINUCCI, Taís. Adaptações agudas e crônicas do Exercício físico no Sistema cardiovascular. Rev. Paul. Educ. Fís., São Paulo, vol. 18, p. 21-31, ago. 2004.

Nenhum comentário:

Postar um comentário