quinta-feira, 8 de março de 2012

O desafio dos ergogênicos para o Biomédico


A busca por um bom desempenho acompanha o ser humano em todas as atividades de sua vida, mas em nenhuma outra área o bom desempenho é tão valorizado quanto na pratica do exercício físico.
Diversos são os recursos que podem auxiliar no bom desempenho de atletas e praticantes de atividade física, estes recursos são conhecidos como agente ergogênico.
Agentes ergogênico é tudo que intensifica determinada atividade, sendo divididos em nutricional, físico, mecânico, psicológico e farmacológico, os exemplos mais comuns de ergogênicos são, cafeína, guaraná, creatina, anfetamina, álcool, maconha, isotônico, hidrotônico, albumina, caseína, proteína de soja, levedura de cerveja, dextrina, dextrose, aminoaxidos, esteroides, musica. Incluindo destes os legais, como os suplementos alimentares, e os ilegais.
Os ilegais são classificados como doping sendo estritamente proibidos, atletas que comprovadamente utilize substancias ilícitas, responde a penalidade   que varia de leve, mediana e até mesmo expulsam da modalidade esportiva em que competem.
 Infinitos agentes ergogênicos são apresentados anualmente a atletas, treinadores ou simples praticantes de atividade física, com diversas finalidades, na sua maioria esses agentes não possuem comprovação cientifica fidedigna.
A falta de pesquisa criteriosa no que se refere a recursos ergogênico constitui um serio problema, tanto na busca de comprovação, desmistificação e descoberta de verdadeiros agentes que executem de forma eficiente os requisitos que se propõem.
O biomédico como um profissional generalista, possui amplo conhecimento, bem como capacitação para executar a função proposta, uma vez que este possui em seu currículo acadêmico as devidas habilidades em bioquímica, biofísica, físico-química, fisiologia, patologia e exercício ligado ao esporte.
Baseado na disciplina ‘Biomedicina do Exercício no Esporte’ ministrada pelo Prof. Dr. André Bellin Mariano

Aluno: Alex Giacomini, Biomedicina
Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário