quinta-feira, 30 de junho de 2011

Padrões de Qualidade


Para alcançar os benefícios da qualidade, as organizações utilizam um sistema de gestão da qualidade, que são elementos inter-relacionados que permitem a administração da qualidade em uma organização.
De uma maneira geral, sabemos que um programa de qualidade pode ser visto sempre de duas maneiras. 
A primeira como uma regra imposta por organismos, os stakeholders para usarmos a palavra técnica correta, dentre estes temos: o governo, com suas agências regulatórias, departamentos, normas, regras e leis. Ou ainda, o mercado impondo alto nível de concorrência ou da exigência dos clientes.
A outra forma é ver como uma poderosa ferramenta de “marketing” capaz de efetivamente diferenciar empresas, colocando cada uma em um determinado tipo de nicho, onde ter um sistema da qualidade impecável realmente faça a diferença entre ter lucro ou ter sucesso.
Alguns programas exemplificam melhor a estrutura dos padrões de qualidade, como o Kaizen, processo integrado de TQC – Total Quality Control de aprimoramento contínuo, que é a essência da Administração Japonesa.  E os japoneses dão importância tanto a esse processo integrado, quanto ao resultado que se busca o meio é tão importante quanto o fim. É tão importante fazer bem feito (eficiência) quanto obter o resultado certo (eficácia).
O PDCA é um método amplamente aplicado para o controle eficaz e confiável das atividades de uma organização, principalmente àquelas relacionadas às melhorias,possibilitando a padronização nas informações do controle de qualidade e a menor probabilidade de erros nas análises.
Seis Sigma é uma metodologia para definir, medir, analisar, melhorar e controlar a qualidade de cada um dos produtos, serviços e processos da empresa, com o objetivo final de eliminar os defeitos que afetam o que é crítico para os clientes e os lucros.
A Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC) é a plataforma principal para a legislação internacional e as boas práticas de fabricação para todos os setores da indústria alimentícia.
 Como o mercado atualmente encontra-se muito competitivo, é preciso ter pessoas capacitadas para aplicar estes procedimentos, o que deixa os biomédicos a frente, pois dispõe de praticas e as qualificações devidas durante a sua graduação, oferecendo as empresas um serviço altamente eficaz.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (1) (2) (3) (4) (5)

Alunas: Gislaine Caroline Tulchesky, Leia de Mello Silva, Leila da Conceição Oliveira Santos, Rosangela Silva Simões Amorim e Thais Caroline Braganhollo Budel, Biomedicina
Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário