quarta-feira, 29 de junho de 2011

Overtraining - O excesso de treinamento pode ser perigoso


O excesso de peso e a procura por um corpo definido levam as pessoas a praticarem o exercício de forma errada e em quantidades exageradas, achando que aumentando a dose do exercício o resultado esperado vai aparecer mais rápido. Mas se enganam, pois o organismo acaba se sobrecarregando e levando o indivíduo a ter vários sintomas como: fadiga crônica, decréscimo no desempenho, infecções respiratórias, aumento da pressão arterial e dos batimentos cardíacos, insônia, irritabilidade e alterações no humor. Portanto o correto seria fazer um treinamento adequado ao seu perfil, utilizando recursos de periodização como: escolha, ordem e intensidade dos exercícios, bem como respeitando o intervalo entre as séries, os exercícios e as sessões.
O overtraining pode ser definido como sendo a condição na qual as pessoas apresentam baixo nível de desempenho, apesar do treinamento continuado ou até mesmo aumentado. A grande causa do estabelecimento do estado de overtraining é o excesso de exercício, conduzindo a uma resposta de estresse, intensificada pelo tempo insuficiente de recuperação entre os períodos de atividade.
Diante disso, fica evidente que treinamentos inadequados e excessivos, tanto para atletas quanto para indivíduos normais que pratiquem algum tipo de atividade física, podem acabar sobrecarregando o organismo, gerando assim alterações cardiovasculares, metabólicas, hormonais, motoras e psicológicas.
Embora não exista indicação de que o supertreinamento cause danos irreversíveis ao atleta, o risco de lesão, doenças ou retirada prematura do esporte é aumentado. Para o controle desses fatores, o repouso ou treinamento reduzido dentro do programa de treinamento durante algumas semanas ou meses tornam-se necessários para uma completa recuperação física e mental do atleta.
Portanto antes de iniciar uma atividade física deve-se fazer um “Check up”, para que o médico avalie a condição física e mental, e assim um profissional em educação física possa fazer um planejamento físico específico, com relação ao volume, intensidade e pausas de recuperação dos treinos. Ao tomar estas atitudes o praticante estará assegurando uma atividade muito mais prazerosa e sem riscos de excessos e possíveis lesões futuras. 

Alunas: Gisele Zimolong de Oliveira e Marina M. F. Coltro, Estudantes de Biomedicina

Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário