domingo, 3 de abril de 2011

Por dentro do Limiar Anaeróbico


A formação e remoção de lactato, durante a contração muscular é de suma importância aos atletas, uma vez que seus preparadores físicos, sejam estes biomédicos ou não, possam determinar o limiar anaeróbico para obter a intensidade adequada do exercício, melhorando a performance¹ .
 O termo limiar anaeróbico (LA), foi introduzido pela primeira vez em 1964 por Wasserman e McIlroy. De acordo com Wasserman o limiar poderia ser determinado usando três critérios diferentes: aumento na concentração sanguinea de lactato em relação aos níveis de repouso, diminuição na concentração sanguinea de bicarbonato e no pH e o aumento no quociente respiratório2,5.
O ponto onde ocorre o aumento não linear no lactato sanguineo durante o exercício, é denominado limiar do lactato, ou inicio do acúmulo de lactato no sangue. Esse que ocorre devido a uma diminuição na oferta de oxigênio aos músculos na atividade, além de existir a relação positiva entre lactato sanguíneo e o consumo de oxigênio, e uma relação negativa entre lactato sanguíneo e reservas de bicarbonato²,6.
A identificação do limiar do lactato envolve a mensuração dos níveis sanguíneos de ácido lático para diferentes intensidades do exercício, a velocidade da corrida com a qual é identificado o limiar do lactato varia de um atleta para o outro. Portanto o limiar do lactato ou anaeróbico, é definido como a produção de energia anaeróbica através da glicólise, que é acelerada para suplementar a produção de energia aeróbica³ .
A concentração sanguinea de lactato reflete apenas o balanço entre a sua produção intracelular e a sua remoção. Todavia o aumento do lactato no sangue em determinado momento do exercício pode ocorrer tanto por um aumento na sua produção pelos músculos em atividade quanto por uma menor remoção pelo fígado e rins, já que estes órgãos tendem a sofrer uma redução significativa no fluxo sanguineo durante o exercício intenso4.
Uma forma de determinar o LA é o limiar ventilatorio, que está fundamentado nos ajustes respiratórios, que ocorrem durante o esforço progressivo, sendo avaliados no momento em que há aumento nos equivalentes ventilatórios para oxigênio e para o gás carbônico, ou quando ocorre uma simples resposta hiperventilatoria durante o esforço. A utilização do teste ergométrico ou stress testing, vai definir o consumo de oxigênio e a eliminação de gás carbônico diretamente, refletindo na análise da integridade desses sistemas bem como suas adaptações durante a realização de um exercício5,6.
Assim o limiar do lactato (através da mensuração direta de amostras de sangue ou pelo ergoespirometria) pode ser, e tem sido usada por técnicos com a finalidade de orientar a intensidade do exercício e de aprimorar o desempenho humano6.

Autoras: Fabiane Rodrigues / Renata Mendes Sóccio, estudantes de Biomedicina

Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário