segunda-feira, 4 de abril de 2011

Aproveitamento Máximo do Exercício Físico sem correr riscos


Nos últimos vinte anos o Brasil quase que quadruplicou o percentual de crianças e adolescentes obesos. O infarto agudo do miocárdio lidera as causas de morte no país, superando incríveis 100 mil casos ao ano. Surge então neste cenário de sobrepeso e seus males relacionados uma solução nada nova: a prática de exercícios físicos. Os benefícios de tal prática já são conhecidos por todos e provado por especialistas. Sabe-se, por exemplo, que a pressão arterial, diabete, obesidade e a hipercolesterolemia (excesso de “colesterol ruim” no sangue) podem, em algumas situações, ser controlados sem uso de medicamentos.
Sabendo do quanto é importante manter o corpo em movimento, surge uma questão intrigante: como prever se a atividade física está em uma intensidade ideal a ponto de não causar riscos? O Biomédico – profissional que possui amplo conhecimento fisiológico e patológico do organismo – pode oferecer suporte, acompanhando atividades e prevendo a intensidade ideal, principalmente através da análise da frequência cardíaca. Através do uso de um dispositivo denominado frequencímetro – que mede quantas vezes o coração bate por minuto, este profissional pode adaptar treinamentos e atividades de acordo com a necessidade de cada um em suporte ao Educador Físico que prescreveu os exercícios.
O controle da freqüência cardíaca é interessantemente utilizado no suporte a atletas de elite. O treino direcionado através da análise dos batimentos contribui para o rendimento. O excesso de treino pode prejudicar a performance do atleta, causar remissão nos índices alcançados e ainda prejudicar o coração. Desta forma os treinos podem ser modulados onde o aproveitamento é máximo. A flexibilidade adquirida no curso permite ao Biomédico – após se especializar em fisiologia do exercício – participar de equipes multidisciplinares e contribuir tanto no suporte a atletas de alto nível quanto no aconselhamento a iniciantes ou praticantes de exercícios.


Autor: Anderson Matias, estudante de Biomedicina 

Orientador: Prof. André Bellin Mariano, D.Sc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário